54277500e3d1ea4d81dcf50a010bd97c

Quando Deus quis falar com Moisés para lhe dar os mandamentos que seriam repassados para o Seu povo, pediu que ele subisse até o cume do Monte Sinai.

À medida que Moisés ia subindo, alguns dos que estavam com ele foram ficando para trás, como é possível ler nesta passagem bíblica do livro de Êxodo:

 ”Então disse o Senhor a Moisés: Sobe a Mim ao monte, e fica lá; e dar-te-ei as tábuas de pedra e a lei, e os mandamentos que tenho escrito, para os ensinar. E levantou-se Moisés com Josué seu servidor; e subiu Moisés ao monte de Deus. E disse aos anciãos: Esperai-nos aqui, até que tornemos a vós; e eis que Arão e Hur ficam convosco; quem tiver algum negócio, se chegará a eles. E, subindo Moisés ao monte, a nuvem cobriu o monte. E a glória do Senhor repousou sobre o Monte Sinai, e a nuvem o cobriu por seis dias; e ao sétimo dia chamou a Moisés do meio da nuvem. E o parecer da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cume do monte, aos olhos dos filhos de Israel. E Moisés entrou no meio da nuvem, depois que subiu ao monte; e Moisés esteve no monte quarenta dias e quarenta noites.” Êxodo 24.12:18

O primeiro grupo de pessoas a ficar foi o povo. Eles ficaram no acampamento, na base do monte. Logo em seguida, os anciãos (Êxodo 18.21,22), que ficaram ao comando de Arão e Hur. Josué seguiu com o líder hebreu, mas em um determinado ponto do monte, ele também ficou. Moisés seguiu sozinho até o alto do monte, e ali Deus falou face a face com ele. Numerando, ele chegou ao quarto patamar, o máximo nessa jornada.

Mas por que só Moisés subiu ao topo e viu a glória de Deus? O que faz alguém subir patamares mais altos?

O bispo Sergio Corrêa, responsável pelos obreiros da Universal no Brasil, explica que o segredo para alcançar patamares mais altos é o sacrifício que a pessoa faz e permanece fazendo para Deus. É como a subida de uma escadaria, no início, é fácil, mas à medida que a subida aumenta, maior é o sacrifício que precisa ser feito para se chegar mais alto.

Por isso só Moisés alcançou o topo: ele foi quem mais fez sacrifício. Ele abriu mão dos tesouros e da glória do Egito e de suas riquezas incalculáveis. Ele abriu mão de ocupar o trono mais poderoso da época. Ele sacrificou a glória e os prazeres deste mundo. “Nenhum daqueles anciãos, nenhum daqueles servidores sacrificaram como ele. Ele foi quem mais sacrificou. E quem sacrifica mais, sobe patamares mais altos. Na medida que você sacrifica a sua carne, sacrifica o seu eu, sacrifica as suas vontades, você vai conseguindo chegar a níveis mais altos de intimidade com Deus”, destaca o bispo.

Em qual dos quatro patamares você está?

“Quem irá determinar os patamares na comunhão com Deus que você poderá alcançar é o sacrifício que você faz. E o sacrifício não só determina como também irá lhe preparar para alcançar esse nível. É ele quem vai ditar a sua comunhão com Deus, o grau de relacionamento que você tem com Ele. É o seu sacrifício que vai determinar as bênçãos que Deus vai preparar para você”, esclarece o bispo.

Ele ressalta ainda que o sacrifício deve ser constante. De maneira alguma, aqueles que desejam sempre estar galgando patamares cada vez mais altos podem parar de sacrificar. No mundo espiritual, parar de sacrificar-se não significa estagnação, e sim regressão, em uma tendência constante de morrer espiritualmente e, com isso, o grande risco de perder a própria Salvação:

 ”E dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-Me. Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de Mim, perder a sua vida, a salvará.” Lucas 9.23:24

Moisés escolheu sacrificar tudo para que Deus se assentasse no trono do seu coração e dirigisse toda a sua vida. Ninguém profetizou para Moisés. Quem profetizou para Moisés foi o próprio Senhor, lá no monte.

A vida de Moisés era totalmente voltada para Deus e, por causa dessa entrega, Deus fez coisas gloriosas por meio dele, e ainda hoje está à procura de pessoas que tenham ambição de patamares mais altos na comunhão com Ele.

E para quem deseja evoluir constantemente no seu relacionamento com o Altíssimo, o bispo Sergio aconselha: “Se envolva com as coisas de Deus, sacrifique. Às vezes, temos costumes que talvez não são pecados, mas que poderíamos ocupar esse espaço com a presença de Deus, com as coisas de dele.”

Reavalie em qual patamar espiritual você está.

Compartilhe essa mensagem em suas redes sociais.

Fonte

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>