IntelliMen: confira detalhes sobre o tema da palestra mensal para homens

PaulMannix-Flickr.300x200

Você já deve ter visto a seguinte situação: a pessoa tem a ideia de um novo projeto, se entusiasma e logo coloca o objetivo em prática. Mas, depois de algum tempo, você descobre que, por algum motivo, ela desanimou e não concluiu o que começou. Muitos homens se enquadram nesse cenário e, se você identificou que esse tipo de situação faz parte da sua vida, cuidado: você está sabotando o seu sucesso.

A virtude da persistência

O alerta foi do palestrante Renato Cardoso durante o encontro mensal para homens que aconteceu no dia 9 de junho último, no Templo de Salomão, na capital paulista. Durante a palestra, Cardoso mostrou para os participantes uma foto da “Ponte Inacabada” de Cape Town (foto acima), uma cidade costeira da África do Sul – o nome oficial dessa ponte é “Foreshore Freeway Bridge”. Então ele explicou que a ponte começou a ser construída na década de 1970 e que, até hoje, não foi finalizada, por isso o apelido. “Há quase 40 anos aquela ponte está ali. Talvez essa imagem seja a imagem da sua vida. Porque hoje vamos falar sobre esse tema: começa, mas não termina”, avisou o palestrante. A cada reunião um tema diferente do mundo masculino é abordado.

“Essa ponte, hoje, é um monumento à incapacidade, à tolice, ao desperdício, à falta de planejamento. Onde gastou-se tanto dinheiro para chegar até ali e não se usa para nada. Jesus disse que quando alguém vai se propor a construir uma torre, primeiro tem que sentar, usar a cabeça, pensar, calcular os custos – para ver se tem o dinheiro para concluir a torre (veja Lucas 14.28). E não simplesmente começar a construir. E quando chega na metade, descobre que acabou o dinheiro, então, ele termina sem dinheiro e sem torre. E todo mundo que vai passar por aquela torre inacabada, vai dizer: ‘Tolo é o homem que fez isso’. Muitos homens têm cometido esse erro”, enfatizou.

Melhor do que começar, é terminar

O palestrante acrescentou que nós estamos causando um dano para a nossa vida quando nos propomos a fazer algo e não fazemos. A nossa vida não se desenvolve, não alcançamos o sucesso. Muitos homens têm levado suas noivas ao altar, têm feito uma aliança ali, mas, com o tempo, traem suas esposas, separam-se delas ou tornam-se tão insuportáveis que elas decidem deixá-los. Começam um empreendimento, compram os produtos, aluga um espaço e logo desistem ao perceberem que vai levar algum tempo até o lucro começar a chegar.

Porém, é preciso lembrar, como alertou Renato, que melhor do que começar, é terminar. O gosto da vitória, do dever cumprido, alimenta a alma do homem. Traz felicidade e um senso de realização.

O problema de não se concluir os projetos pessoais é que, chegará um momento em que nem você acreditará em seu próprio potencial. Você deixa de ter credibilidade – até para si mesmo.

Por isso, a dica de ouro dada por Renato é: “Antes de começar uma coisa, seja muito cuidadoso em analisar, avaliar, o que você vai começar. Se você se propõe fazer algo, então, pense primeiro. Porque se eu vou começar é para terminar.”

Outra dica para você tomar nota é: tenha a visão de onde você quer chegar, mas foque-se no que você pode (e deve) fazer agora. Por exemplo, se você vai começar um negócio, saiba identificar o seu objetivo de longo prazo, mas se preocupe apenas com o próximo passo do momento presente. Ficar paralisado, sem agir, também não ajuda. A pergunta que você deve ter em mente é: “O que eu preciso fazer agora?”.

Acredite, amigo, ser irremediavelmente perseverante vai fazer muito bem para a sua vida. Não é teimosia, que é insistir no erro, é perseverança, que é insistir no que é certo por mais que demore. É assim que você realiza tudo na vida.

Projeto IntelliMen

Se você, homem, deseja se tornar uma pessoa ainda melhor, além das palestras mensais (a próxima ocorrerá no dia 7 de julho, no Templo de Salomão e em todo o Brasil), você também pode participar do Projeto IntelliMen. São 53 desafios que lhe ajudarão no desenvolvimento pessoal. Clique aqui, para saber mais.

Fonte

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>